quinta-feira, março 28, 2013

Não discutir com idiotas, pf...


Conselho de Moinante:

Não discutam com idiotas!

Eles são altamente resistentes e persistentes, rebaixam-te ao seu nível e acabam por te ganhar pelo cansaço...

ufa!!

domingo, março 18, 2012

O relato de um filme Porno...

E se os filmes pornográficos tivéssem relato (como no futebol...), como seriam?

Eu acho que seriam assim:

- Senhores ouvintes, bem-vindos à Radio Porno. Eu sou o Moinantes e esta é mais uma emissão em directo para levarmos até si o relato de mais uma emocionante filmagem de um filme pornográfico a contar para a 3 parte do filme "Húmidas e Malucas VIII".
Hoje, e aqui do estudio 7, a filmagem exclusiva entre a bela e voluptuosa Tracy Lords e o actor porno que o mundo da pornografia consagrou, Ron Jeremy. E hoje temos também em estúdio connosco Sá Leão, especialista de pornografia, para comentar e anallisar tecnicamente esta filmagem...
- Olá, Moinantes..boa noite ao auditório e agradecer-te a ti, Moinantes, por este convite...
- Olá, Sá, e bem vindo à antena...temos neste momento os actores ainda em período de aquecimento e podemos desde já assinalar que Ron Jeremy está em excelente forma. Verdade, Sá?
- Sem dúvida. o seu pénis de quase 25 cms está em excelentes condições e apresenta-se hoje com um brilho e turgidez de assinalar...
- Exacto, provavelmente resultado de um qualquer creme revigorante mas... e o que me dizes de Tracy Lords?
- Tracy é uma veterana e aguardamos sempre uma boa prestação. Acrescento apenas que lhe fica muita bem aquele baby-doll branco, que lhe realça bastante as mamas.

- Pois muito bem! Depois de analisados os actores, recebemos agora indicação do nosso reporter no set de filmagens de que o realizador já deu ordem para se desligarem os vibradores e os aneis vibratórios, pelo que deveremos estar a breves segundos do inicio do desafio. Sá, e rapidamente: quais são os teus prognósticos?
- É muito dificil pois são dois candidatos ao título e aguardamos antes por umas boas trocas de fluídos entre ambos...
- Vamos então em frente, com os dois actores já sentados no magnifico tapete verde aqui do estúdio e...
- Sim, muito bem reparado... é de adiantar que o cenário está em muito bom estado e não será por esse aspecto que não vamos assistir aqui hoje a uma boa relação sexual...
- Correcto e afirmativo... Aguardamos então apenas pelo take inicial do realizador e... Acção!! começa agora mesmo a relação sexual mais esperada da Jornada, com Ron a atacar já pelo meio com um vigoroso cuninlingus.
- Sim, mas repara que Tracy Lords vai massajando os seus seios o que leva a crer que possa rapidamente passar ao contra-ataque.
- Sim... e é o que acontece!! Num volte face, saltam para um sofá, Ron vê-se agora em algumas dificuldades, pois Tracy está a responder da mesma moeda, e apesar da Ron ser muito forte na zona central, Tracy ataca com um felatio destemido.
- Muito bom este movimento de contra-ataque... Tracy Lords é efectivamente uma exímia praticante e Ron está a passar agora por algumas dificuldades...
- É verdade, é muito dificil de facto encontrar alguém com a categoria técnia de Tracy. Talvez a saudosa e já retirada Ciccollina nos tempos de "Banana e Chocolate"...
- Obrigado, Sá, foi uma bela comparação... e belos relatos que fiz no saudoso estudio 8 da Calçada de Carriche entre a "Cicco"(como gostva de ser chamada...), e o poderoso, vigoroso mas já desaparacido John Holmes.

- Atenção!!Atenção!! E temos a primeira penetração!! trata-se de uma "CowGirl" de Tracy, descaída pela esquerda do braço do sofá e Ron está em maus lençóis...
- Verdade, Moinantes... são mesmo péssimos aqueles lençóis... e mais: Ron encontra-se totalmente subjugado e esta conjugação da Tracy de felatio e CowGirl foi fantástica!!
- Observa a velocidade como ela se movimenta, não obstante a dificuldade que se apresenta quando defrontando um adversário com a craveira de Ron.
- Mas creio que Ron não se vai ficar e creio que Tracy acabou de perder uma das meias do pé, o que não é bom sinal pois todos sabemos do fetiche de Ron com pés.
- e...e... lá está... Ron, com um movimento rápido de braços, debruça Tracy sobre as costas do sofá e aplica-lhe um "Doggy Style" com uma variação curiosa, apoiando o seu pé direito no braço do sofá...
- Muito bem!! estamos a assistir a um magnifico take...

- ...e corta!! o Realizador assinala o fim do primeiro take e os actores dirigem-se para os seus aposentos para se prepararem para o segundo take. Sá, peço-te agora um comentário a este primeiro take.
- foi um take muito equilibrado, como estávamos à espera e belissimas penetrações de parte a parte.
- e quanto ao trabalho do realizador?
- Não se está a dar por ele o que é sempre bom... O realizador está a fazer um bom trabalho até ao momento, mas parece-me mal assistido pelo rapaz que segura o microfone pois perderam-se alguns gemidos e que vão sem dúvida dar alguma celeuma na análise após o final das filmagens, sobretudo da parte da sonoplastia.

- Obrigado, Sá... e vamos já dar inicio ao 2º e último take desta filmagem e esta passa-se agora junto a uma piscina.
- É um clássico, sem dúvida, e quer Ron quer Tracy, têm tido belíssimos desempenhos "by the pool" pelo que se aguarda um segundo take pelo menos com os mesmos níveis de ação do que pudémos assistir no Take 1...
- e temos já a claquete que vai assinalar o inicio do 2º take e... acção!! Ron inicia este take completamente ao ataque executando uma magnifica "Tesoura" com o apoio de uma mesa de plástico, ao que Tracy responde com alguns gemidos de prazer...
- Sim... mas observa na posição completamente errada do segundo camara-man em relação à perspectiva da penetração, já para não falar no péssimo trabalho do rapaz do microfone que continua a estar completamente desposicionado...

- e agora, atenção, pois o realizador interrompeu o take para assistir a Tracy Lords que se encontra com algumas dificuldades de lubrificação. E entra também o maquilhador que dá alguns retoques no batom. Talvez ainda efeitos daquele felatio no primeiro take, não achas?
- Sem dúvida, o felatio foi bastante acutilante e desde aí que o baton perdeu parte do seu gloss.
- bem visto, Sá... o comentário de um especialista... e já retomámos o take 2 e logo com uma "Colher" da Tracy, que agora sim parece estar completamente recuperada das suas limitações lubrificativas.
- Efectivamente, mas parece-me que Ron se prepara para um ataque à retaguarada e Tracy está algo desconcentrada com o posicionamnto do sol debaixo do chapéu e... e... temos um "Missionário Anal"!!! Ron fez um magnifico aproveitamento de alguma desconcentração de Tracy, da sua lubrificação exacerbada e concretiza com grande estilo...
- Foi um grande movimento e que culminou com uma fantástica finalização de Ron a que Tracy não teve qualquer reacção
- É provavel que a falta de reação dela se deva ao tipo de loção aplicada na última interrupção. Talvez algo anestesiante?
- Sim, concordo. Tracy parece-me mesmo algo adormecida e sinceramente não me parece também que Tracy tenha força anímica de recuperar destes 25cm e que consiga dar a volta a esta filmagem...
- Efectivamente... Mas completamente indiferente a toda esta situação e que não parece abrandar o ritmo é o Ron, que se prepara agora para um novo "doggy style" e acabar de vez com o take...
- Mas atenção que Tracy ainda pode ter uma palavra a dizer em relação a este... Não!! afinal, não deverá dizer mesmo mais nenhuma palavra pois está a aplicar um novo e vigorose felatio.
- Exato... da parte de Tracy, nada mais a dizer...
- Atenção que noto algum revirar nos olhos de Ron... é verdade... sim... o seu bigode também apresenta alguma inclinação para um dos lados...
- Creio que Ron deve estar mesmo a atingir o ponto de rutura mas Tracy está numa posição priveligiada para pode assistir a essa explosão...

- ... existe agora algum suspense, Tracy arranca para um último e derradeiro felatio e ... Aí está: orgasmo de Ron... orgasmo de Ron, directamente à figura de Tracy Lords e que que está agora, aparentemente, em algumas dificuldades respiratórias.
- Sim, mas Tracy é muito experiente e recupera rapidamente e, felizmente, tudo está ok com ela... o que já não se pode dizer do seu cabelo, que irá dar um trabalhão para lavar...

- Bem observado,Sá... e o realizador grita "corta" e termina aqui mais uma filmagem. Sá, um comentário final?
- Apenas que foram dois belos takes com dois magnificos executantes e o resultado ajusta-se ao desempenho de ambos.
- Perfeito. Resta-nos então despedir-nos do nosso vasto auditório com votos de boas relações e prometemos voltar já para a semana com mais um relato em directo de mais uma filmagem exclusiva da vossa Radio Porno, para relatarmos o 5º take do próximo filme de Tara Lyn Foxx e Peter North, numa produção da famosa Caballero Home Video e realizada pelo sempre fantástico Rocco Siffredi. Votos de boas noites e bons orgasmos.
- Boa noite, senhores ouvintes... e bons orgasmos...

terça-feira, fevereiro 28, 2012

Vale sempre a pena...

Hoje de amanhã acordei cedinho, cheguei à varanda e o sol ainda não tinha nascido. Estava claridade mas ainda não havia a luz do sol...
Senti o fresco da manhã na tshirt de algodão e como que vindo do "nada", passou-me este pensamento pela cabeça:
- Será que tudo valeu a pena?

e nesse mesmo segundo, nasceu o sol por trás de um telhado e bateu-me um raio brilhante mesmo nos meus olhos, como um choque...
Senti um arrepio por todo o corpo com se uma brisa de alfinetes me trespassasse todo o meu corpo...

- Valeu? - pensei melhor - Valeu, não... ainda vai valer!!

...e nasceu assim hoje o meu dia... Bom dia, pessoas

domingo, fevereiro 26, 2012

...e o maluco sou eu!!

Há muitos anos atrás, era eu um miúdito ai com uns 11 ou 12 anos e fui com os meus pais visitar um parente que estava num hospital psiquiátrico.

Não me lembro onde era mas sei que era um edificio assim antigo, com aqueles corredores de tectos altos a as portas de madeira grandes... uma coisa imponente e muito silenciosa e vazia...
E como era ainda uma criança, não pude entrar para a visita mas a enfermeira disse que eu podia ficar numa salinha ali ao lado à espera que não havia qualquer problema...
Confesso que me impressionou um pouco a imponência quase palaciana do local e o silencio era algo assustador..

Ao fim de uns minutos, a aproximar-se gradualmente, comecei a ouvir alguém pelo corredor, fazendo um barulho gutural, berrando um som que deveria pretender assemelhar-se a um carro a acelerar, até que surge à porta da sala um individuo com um ar perfeitamente alucinado, segurando um prato de plástico azul como se fosse um volante de um carro.

Olhou-me com um olhar distante mas muito assertivo e perguntou-me, com uma voz assim meio entremelada:

- Olá... Tu sabes o que é isto? - mostrando-me o prato azul de plástico com as duas mãos na minha direção...

Era miúdo, estava sozinho, e confesso que fiquei algo assustado, pelo que me lembrei de uma frase que a minha mãe costumava dizer :"Filho, nunca se contraria um maluco!!".

Olhei-o assim de soslaio e envergonhado, na esperança de dar a resposta certa, e respondi-lhe com uma pergunta:

- É... é um carro?

Ele olhou-me com um ar de desapontamento e respondeu-me da mesma forma como tinha feito a pergunta, como um espirito ausente, de olhar no infinito e voz arrastada:

- Não!... É... um prato de plástico!!

...e arrancou a patinar, pelo corredor fora, acelerando ferozmente o seu "bólide", deixando atrás de si uma enorme nuvem de fumo imaginário e cheiro fingido a borracha queimada...

Facebook e as pessoas... cenas estranhas!!

Bom dia , gente feliz e bonita.

Vou dissertar sobre um tema que certamente já foi amplas vezes abordado: o Facebook e as relações entre as pessoas...

Sendo uma rede social, poderíamos concluír de uma forma quase certa que o Facebook iria juntar e unir mais as pessoas. E se o faz no sentido aritmético da coisa, porque eu e tantas outras pessoas acabaram por encontrar amigos e conhecidos com quem tinham perdido contacto e que o conseguiram através do algoritmo criado por esta rede, curiosa e antagónicamente, também com o Facebook, se desvaneceu amplamente o contacto com as pessoas com estávamos habitualmente mais próximo.

Isto é...deixámos de telefonar tantas vezes ou "passar lá em casa" só para saber se estava tudo bem pois basta ir ao "mural" e, de uma forma mais ou menos directa, perceber se estão bem ou se estão menos bem, se estão gordos ou magros através das fotos, se têm muito ou pouco trabalho, através das quantidades de posts...

Confesso que, sendo um facebookista activo, observo com apreensão a diminuíção do contacto real entre as pessoas. O encontrar num fim do dia para beber uma cerveja e falar um bocadinho, o encontrar no fim de semana para tomar qq coisa numa esplanada ou mesmo, o convite para sair, almoçar, ver um museu e acabar o dia cansado mas com a recompensa de uma abraço forte ou de um beijo recomfortante.

Mas isto, meus amigos, não se pode culpar o apenas o Facebook... e muito menos a crise!!

Lamentavelmente, são mesmo as pessoas que estão cada vez menos disponiveis para fazer estas coisas...
E o Facebook não é mais do que uma desculpa como as clássicas:
- "agora tenho os miúdos, não tenho tempo..."
- "não tenho paciência nenhuma para isso... tenho um trabalho que me ocupa imenso ..."
- "tenho roupa para lavar, estender e passar... e tenho de aproveitar este fim de semana pois vai estar sol...".

Para além disso, o Facebook é a também a máxima desculpa para justificar o facto de se dizer e saber tudo mas sem aparecer nem dizer nada:
- "eh pá, ainda ontem lá fui ao teu mural e vi que estavas divertido. aquele post, pá... eheheh ri-me imenso e até partilhei..."
- "eh pá, vi aquelas fotos tuas no mural do XPTO e estavas muita bem... menos gordo, barbinha feita..."
- "eh pá, mandei-te os parabéns pelo Facebook... recebeste?"

Ou seja, acho que estamos a perder aquela tradição antiga que havia no tempo dos meus pais e que consistia em aparecerem familiares ou amigos lá em casa e a meio da tarde com o intuito de visitar e estar um bocadinho, e depois dizerem assim "Vamos mas é comprar uns bolinhos à pastelaria e continuamos a falar enquanto lanchamos um chazinho"...
E as pessoas falavam da vida, da deles e da dos outros, sob a forma de diálogo, de risos e às vezes até com uma ou outra lagrimita, quando a conversa se tornava mais nostálgica... mas eram coisas reais e palpáveis... e sobretudo, falar! ...mesmo com a boca...

Pois por incrivel que pareça, este tema veio à minha cabeça depois de ter consultado um mural de um contacto meu no facebook e ter observado uma foto sua com a sua cara-metade e de ter observado uma troca de olhares nessa foto que me transmitiu uma cumplicidade entre os dois que foi quase assustadora...

Como devem concordar comigo, há pessoas que, com mais ou menos arrufos ou amores, parece mesmo que foram feitas uma para a outra... e isso vê-se claramente quando as vemos juntas:
...a forma como se ficam juntas numa foto, a forma como trocam olhares, a forma como pequenos movimentos de intimidade tão simples como procurar a mão do outro e ela aparecer para a segurar com um carinho, são naturais e não há nada ensaiado... é uma cumplicidade que salta à vista.

e a dúvida que me assistiu foi: "Que raio?!? mas como se conheceram estas pessoas?"

...

Eu acredito piamente que o amor (seja lá isso o que for...) existe quando duas pessoas se conhecem (e aqui conhecer é mesmo, conhecer à moda antiga: tipo cara a cara) e que existe uma faísca (a sparkle, muito mais bonito de dizer em inglês...), um clique...
E não precisa de ser o amor à primeira vista... notem que essa faísca ou clique até pode ocorrer muito depois de se conhecerem. Ou seja, se calhar também sabem daquelas pessoas que, por exemplo, se conheceram durante uma série de anos, que foram colegas de trabalho, que tinham amigos comuns e já se conheciam ou até eram mesmo já amigos mas nunca se deu aquela faísca... e um dia, o ambiente (ou o environment, outra vez anglicanismos que para mim soam tão melhor em certas alturas...) proporcionou que o fogo se acendesse e quando isso acontece, amigos e amigas que já passaram por isso... sabem bem do que estou a falar!

...e o engraçado disto é que estas coisas acontecem SEMPRE quando não esperamos, normalmente vindas do nada como de uma festa a que não queríamos ir, num acidente no supermercado ou um outro qualquer acaso do destino...

E aqui, junto de novo o Facebook... e as tecnologias em geral.

Sabem, podemos ter 1001 amigos no Facebook, no MSN ou no Orkut e ter relações com mais 100.001 pessoas... mas só se dá "faíscas" e acasos do destino quando as pessoas efectivamente se cruzam, se tocam ou se falam mesmo...

Por fim, fica aqui a minha piéce de resistance:

Mesmo com Facebook todo actualizado, por favor deêm-se com pessoas que conhecem e procurem as que não conhecem... acreditem, é bem mais divertido...

sexta-feira, fevereiro 24, 2012

Cuecas...

OK...
Hoje o meu Bom dia vai em especial para todas as pessoas que não usam cuecas...

e se vocês acham que estou a ser elitista e sectarista para um circunscrito e fechado grupo de elementos de um qualquer movimento "I'm underpants-free" ou "free the balls, out with the boxers", desenganem-se... vejam tanta gente que não usa cuecas: o Pato Donald, a Paris Hilton ou até mesmo o Super-Homem, que esse usa cuecas mas por cima das calças, o que é inovador e por isso não entra para este estudo...

A arte do "tudo abana, tudo areja" é bastante mais antiga do que a maior parte dos mortais pensa. Primeiro, porque já vem desde o paloelitico, onde o homo-erectus e os seus antepassados já não usavam cuecas... usavam lanças nas mãos, pedras na ponta de paus a fazer de machados e "vestiam" peles de bichos tais como esquilos para os menos avantajados ou até peles de mamutes inteiros para os mais dotados. Alguns optavam pela pele de uma ou outra fêmea que se demonstrasse mais frígida ou menos atreita a fazer proliferar prazer pelos machos da tribo... mas nem para isso a coisas era muito popular.

Depois tivémos a idade média... quais cuecas, quais quê... no máximo uma ceroulita, e é por que fazia frio se se vestisse a armadura assim logo em cima da pele... e naquela altura, o aquecimento nas casas era miserável...

Depois vem os descobrimentos... avançamos para África, para as Américas, para a Austrália e o que encontramos??
lá está... malta de pirocas ao léu correndo alegremente pelas selvas se qualquer receio de raspar com um (ou ambos...) dos companheiros do "piso térreo" por um galho mais aguçado um por uma urtiga menos visivel... mas a malta da Europa disse logo: "Ah, assim não, seus selvagens, vistam uma cuequinha faxavor!!!" a Inquisição da cueca!!!

Nos anos 60 tivémos um movimento hippie que por si só era completamente contra a cueca... pelo menos nos termos em que a maior parte da malta usava a cueca. Porém, uma cueca a segurar uma flor no cabelo, isso sim, era uma cena fixe...

Actualmente, estamos a caminhar a passos largos para o fim da cueca.
Primeiro, porque falta dinheiro para as coisas essenciais (como SportTV, ir à tourada ou "embubadar-me" todos os fins de semana, semana sim semana não...) e quer se queira quer não, a cueca não é um objecto essencial...É um objecto que para além de deprimente, oprime os que não têm voz... aperta os que que só por si já são tantas vezes oprimidos em reuniões onde as mulheres se apresentam com decotes até ao umbigo e minisaias igualmente pelo umbigo... apertam, apertam, apertam!!!

Outros mais inovadores, optam por usar apenas uma cueca... mas só uma... sempre a mesma... e utilizando a técnica de dormirem nús, no momento que se deitam e que "descolam" o boxer ou o slip, o atiram ferozmente contra o tecto de forma a aferir que que a peça opressora volta a cair no chão. Acontecendo, estará ainda boa para vestir no(s) dia(s) seguinte(s)...

Assim, proponho: vamos acabar com esse artigo completamente ultrapassado e que ocupa imenso espaço quando se estende roupa, que é o boxer ou a cueca... Fora com as cuecas e vamos mostrar à Troika que somo um povo de... sem cuecas... tal como há os sem-terra no brasil, os sem mãos nos países muçulmanos e os sem-coluna dorsal nos parlamentos europeus...

e agora tenho de ir, pois, tenho um par de cuecas ao lume pois não gosto de sair assim para o frio sem uma cuequinha aquecida... fico assim... mais aconchegadito...

Ah... sim, e tomar as gotas... não me posso esquecer de tomar as gotas... :S

quinta-feira, fevereiro 23, 2012

Back to the Future e os meus 13 anos...

 


 


Antes de irem dormir, vou-vos contar uma pequena história de encantar...

Estávamos em 1985 e aqui o "Arturinho" tinha 13 aninhos... 13 aninhos... e com 13 aninhos, somos jovens e temos sonhos, temos namoradas mas elas não sabem, temos amigos que são como irmãos e que nunca pensamos que deixem de estar connosco, a vida é feita de pequenos nadas e a importância que damos a coisas tão, tão, tão, realmente importantes são isso mesmo... nada...

Com 13 aninhos, a nossa vida resumia-se nessa altura a aproveitar cada dia como se fosse um filme do videoclube de aventura e acção, sem qualquer preocupação e o mundo era todo nosso!! e era mesmo!!

Porém, depois crescemos, e a coisa, tal como sabemos, leva uma grande volta.

Mas por vezes há ciclos que se fecham e nessas alturas sentimos que podemos olhar por cima do ombro e sentir algo mais do que uma dor no pescoço.

E hoje aconteceu-me uma coisa dessas...

Este fim de semana é fim de semana de estar com as minhas princesas e para criar ligações (...como se elas fossem precisas...) resolvi ver com elas um filme que eu, em 1985 através do meu irmão que que conseguia arranjar filmes do estrangeiro em cassete Betamax que não haviam em Portugal, e que adorei... pelos efeitos fantásticos, pela aventura estonteante mas que também, mesmo só com 13 aninhos, nessa altura me fez pensar como o passado, o presente e o futuro estão tão intimamente ligados entre eles e da realidade que não podemos alterar no nosso passado, mas apenas as escolhas que fazemos no nosso presente e o resultado que tudo isso tem no nosso futuro...

Desencantem-se quem pensa que esse filme é um grande clássico pois não vou surpreender ninguém com nenhum filme de culto ou algo que o valha... trata-se de um filmito... uma aventura engraçada de um miúdo que viaja acidentalmente no tempo para o passado e tem a oportunidade de salvar o seu presente e o seu futuro... o filmito chama-se "Regresso ao Futuro" e tinha como protagonista um jovem em ascensão chamado Michael J. Fox.

Pois foi... Hoje, 23-02-2012, 27 anos depois de EU ter 13 anos, e esta noite, vi este filme com as minhas duas filhas. Mas em especial com a minha filha mais velha que fez esta semana ... 13 anos.

...

Pois ela adorou o filme, comentou e vibrou com as peripécias do enredo que o génio Zemekis e do toque de midas na produção de Spielberg conseguiram criar e saltava a cada setback, com a inocência e desprendimento de quando também eu o vi pela primeira vez...

Em 1985, o "Arturito" tinha 13 anos e achava que ia ter 13 anos para sempre... e como fiquei feliz de ver a minha filha, com 13 aninhos também, sentir-se da mesma forma: feliz e descontraída.

Disto tudo, tiro muitas ilações mas uma delas me deixou uma nova ruga no canto dos olhos resultado de mais um longo sorriso embevecido enquanto a olhava no sofá: é que hoje, eu, longe do "Arturito" de 1985, tenho 40 anos, mas sinto-me como se tivésse 13... e sinto-me como se for ter 13 anos para sempre!!! e dou graças a Deus por ter duas filhas espetaculares que não me deixam esquecer disso nunca...

sexta-feira, dezembro 02, 2011

Leonel . (cap 2)


"Leonel" é uma história comovente de um pombo-correio que sofre de vertigens e que é constantemente perseguido pelos seu colegas e chefes.
A viver num pombal alugado em Chelas, Leonel é igualmente assediado pela sua ex-pomba que não só lhe leva todo o milho que ganha no final do mês como se enrolou com uma rola pensando tratar-se de uma pomba albina.
Um relato dramático relatado na primeira pessoa e que aborda temas importantes da nossa sociedade actual, como por exemplo... hum... hã... o coiso!



"Leonel"


Capitulo 2


Se há coisa que eu detesto é acordar com o barulho dos carros. Deixam-me logo mal disposto para o resto do dia. É o barulho e a pior ainda, é a fumarada… muito fumo largam estes humanos para a o ar… Merecem bem cada cagadela que lhe damos….

Por falar nisso… vou ali ao candeeiro já venho. 

Este é um bom candeeiro, pois da parte de trás tem um telhado e, virado para ali não me parece estar tão alto. E assim posso estar a mandar o meu “fax matinal” sem as tonturas.
As tonturas (como eu me refiro às minhas vertigens…) começaram quando o Herculano, o meu irmão, um dia na brincadeira de miúdos, me empurrou de uma ponte na Calçada de Carriche.
Não estava à espera e por pouco não acabei encastrado na grelha de radiador de um Volvo da Carris… ainda levei uma valente trombada, enrolei-me debaixo de uma mota e fui atirado para a berma.
Miraculosamente e passado umas horas, acordei debaixo de umas folhas de jornal na berma da estrada. E quando já toda a gente pensava que eu era um Pombo do Além, arrastei-me caminhando e cheguei a casa.
A receção foi inesperada, sobretudo do meu pai:
- Mas este gajo ainda é vivo?!? Chiça!!
O Herculano estava sem palavras e até com um ar assustado e quando me atirei a ele para lhe partir as fuças, o tipo desata a esvoaçar em direção a um telhado e pumbas… foi aí que se deu a primeira tontura…
AHH! O planeta virou-se de patas para o ar, tudo ficou turvo e eu estampei-me contra o telhado de zinco do pombal e vomitei-me todo.
“Mas que merda vem a ser esta, pá?” gritou o Lopes, que era o senhorio do pombal. “Então não é que o miúdo se gregoriou todo contra o telhado”, gritava ele enquanto todos se riam da minha poça de vomito… Provavelmente o escape da CBR deve-me ter afetado qualquer coisa no miolo…
Nunca mais gostei dos escapes. Além de mandarem fumo e barulho, foram os causadores das minhas tonturas. MALDITOS SEJAM, seus tubos de metal fumegantes!!

A partir desse dia, escusado será dizer, passei a ser o bombo da festa do resto do pombal… levava porrada de todos (até do Marreco…e do coxo… e do cego…) e o pessoal só tinha de fugir para um sítio alto e gozar a cena… (Mariconços… eles que viessem cá abaixo que mostrava-lhes como era…)

E voar, consigo? Atualmente, consigo voar, mas só mesmo assim rentinho a chão…

E perguntam então vocês: Mas então para que merda serve um pombo que tem vertigens…
Bom… basicamente para nada.

No entanto, consegui trabalho como pombo-correio que um primo da Larissa ( a minha pombinha albina…) me arranjou. Não posso assim fazer viagens muito grandes, mas assim aqui pela zona, sem muitas cambalhotas, a coisa ainda se faz…
Agora, noutro dia, mandaram-me fazer uma entrega ao 15º andar da Torre das Amoreiras e foi um fartote. Não é todos os dias que se vê um pombo-correio à espera de elevador, né?

(… uma lágrima.)

Ah… maldito milho…

(…)
Bom… agora é arrancar para o escritório que ainda levo um bocadinho a chegar lá… isto a direito e pelo ar seria um saltinho… agora a pé… uff!!

- Leo, vai-te lavar que andas cheio de piolho – gritou a Larissa lá do bacio da água
Piolhos!! Piolhosa é ela… eu terei, vá, uns 3 ou 4… mas não mais do que isso…
- E despacha-te que eu ainda tenho de deixar um grão de bico na minha mãe…

Ui… a sogra! Outra que tem a mania que é rôla… Nunca gostou de mim, mas isso deve ser da frustração… O marido um dia saiu de casa para ir comprar sementes e nunca mais apareceu… dizem que pousou num cargueiro filipino ali para o cais do Sodré e nessa noite houve arroz de pombo…

- Vou sair para o trabalho… sabes bem que ainda demoro…
- Mas já que não vais a voar, por que não apanhas o 81 que pára em Santa Apolónia?
- Porque o autocarro é ALTO, porra…!! Sabes bem que me faz espécie ir ali ao vento e capaz de cair dali abaixo…
Além de que, lá de cima não se vê bem o nº do autocarro e uma vez apanhei o 44 por engano e fui parar a Moscavide… e ainda tive de fugir de uns paquistaneses esfomeados que correram atrás de mim com olhos de quem me filava se eu não corresse para dentro de um cano de esgoto…
Sei que foi uma fuga de merda, mas em momentos de aperto, a malta nem pensa…
Olha… por falar em momentos de aperto…

(… outra lágrima)

Ahh! Este doeu…

- LARISSAAAA!!
- O que é?!? Diz, que me estou a arranjar…
Arranjar, o quê? Muita merda tem as mulheres que fazer antes de sair… é polir a anilha, ajeitar as penas do cú, limpar o bico, arrumas as asas…
- Vê se passas pelo mercado e vê se me trazes qq coisa diferente de milho que tou outra vez a ficar preso dos intestinos.
- Olha-me o lorde, hein?!? Queres o quê? Sementes de linhaça? Olha, traz mais dinheirinho que a gente logo fala… para já, comes milho que já é muita bom…
- Mas tu queres ver que eu tenho de ir aí abaixo e partir-te a…

UI… Tontura!!

- Ó Leo, tu não me chateies com essas mariquices, pá… Olha, eu como o milho e ando bem. Voasses mais e não andasses tanto a pé!! Onde é que já se viu, um “pombo caminhante”… devias era deixar de ser pombo correio e seres pombo –peregrino… punhas assim um colete refletor como os humanos e era ver-te direito a Fátima…
“Hum…” - pensei cá para mim - “Se calhar devia…”
Ajeitei as penas do pescoço para cima, e meti-me ao caminho do trabalho…

“Se calhar, devia…”

sábado, novembro 26, 2011

Leonel . (cap 1)

"Leonel" é uma história comovente de um pombo-correio que sofre de vertigens e que é constantemente perseguido pelos seu colegas e chefes.
A viver num pombal alugado em Chelas, Leonel é igualmente assediado pela sua ex-pomba que não só lhe leva todo o milho que ganha no final do mês como se enrolou com uma rola pensando tratar-se de uma pomba albina.
Um relato dramático relatado na primeira pessoa e que aborda temas importantes da nossa sociedade actual, como por exemplo... hum... hã... o coiso!



"Leonel"


Capitulo 1

Uhu!
O Verão estava a terminar e o vento fresco de final de tarde soprava-me nas penas do cú, causando-me um ligeiro arrepio nas asas. “Mau!! Paneleirices ou quê?”.
Larguei uma cagadela, pelo sim pelo não...
“Deve estar a mudar o tempo” - pensei - “tou aqui com uma puta de uma pontada numa pata que até a anilha me está a apertar”…

Uhu!

Ah…A minha anilha… ainda me lembro quando a apertaram com o alicate de apertar anilhas. Era jovem, tinha sonhos…Sonhava ser um super-pombo… ou um pombo de cinema. Fazer publicidade, comer ameixas e sementes de linhaça… e ter um pombal duplex em Camarate, cheio de pombas albinas.

Uhu! Uhu!

- CHIÇA!! Cala-te com essa merda do Uhu! O que é, mulher??? – gritei eu para a minha companheira, que estava na manjedoura mais abaixo…


UI!!… uma tontura. Estas tonturas! Malditas tonturas!!!!


- Vem jantar que o milho está na mesa…


Milho, milho e milho…sempre a mesma treta de milho transgénico… ninguém me tira da cabeça que as tonturas são da merda do milho transgénico…


- E não olhes pra baixo, Leo… Sabes bem que ficas mal disposto…
- Tens medo que vomite, é?!? Mas quando vomitei para ti a primeira vez para fazermos amor não te importaste?!?
- Mas quantas vezes tenho que te dizer que eu sou uma rola, Leo… Nós não gostamos dessas porcarias de pombo de vomitar andes de pinar… nós damos assim umas bicadas de preliminares e pronto… eu só me vomitei porque fique mal disposta…


Uma Rola… bah! Uma pomba albina, armada em rola…


Encontrei-a uma tarde no jardim do Principe Real, toda janota. Cheguei-me a ela com o meu andar à Jardel e ela correspondeu com um Uhu!.
“Ai é…” pensei eu  “ então toma lá” e pumbas!! Vomitei-lhe para a ventas!
Ela pareceu-me meio espantada inicialmente, mas como se vomitou toda de volta… trufas… saltei-lhe para cima e pronto. Era minha!!… Uma pomba albina, como sempre sonhei…


E ela continua a dizer que é uma rola… bah!


Desci para a manjedoura, agarrado ao corrimão e sem olhar para baixo. Sentei-me à manjedoura e não sei porquê, não fiquei surpreendido:
- Outra vez milho?
- Queres o quê? Ameixas? Se não fosse a mula da tua ex-pomba que te esmifra o salário todo…
- Esta merda deste milho transgénico faz MAL, percebes? MAL!! Outro dia caguei um grão inteirinho!! Ainda me dói o cú… Achas isso normal!?!
- Olha… Arranja outro trabalho. Larga essa merda dos correios…
- e faço o quê, hã? Vou para a Avenida da Liberdade cagar nos humanos?
- O Herculano está lá e ganha mais que tu…
- O Herculano, o Herculano… não há conversa de milho que não acabe na merda do Herculano…
- Não fales assim do teu irmão!! Ele é que nos tem ajudado. Ou já te esqueceste quando estiveste de baixa com a asa partida. Quem é que punha o milho na manjedoura?
- Sabes bem que não posso ir para a Avenida… um gajo passa o dia nos beirais e sabes bem como é a minha pontaria quando tenho as… as tonturas…e ali ganha-se à comissão… se não se acerta não se ganha.
- Mas o Herculano…
- Cala-te com a merda do Herculano e deixa-me comer!!… olha…vai para dentro e não me chateies!!
- És um chato, é o que és… - resmungou ela enquanto arrastava o seu cú branco para a casota.


O Herculano… Sempre o Herculano… Só porque tem um pombal em Camarate e trabalha na Avenida. Bah!


“Um dia… um dia eu vou-lhes mostrar como é”, pensava eu enquanto bicava um grão de milho. Resolvi mastigar melhor assim que me repelou o cú por causa do sacana do grão inteiro…

Uhu!

quarta-feira, agosto 17, 2011

A próxima aventura Velocipédica

Aqui vem a minha proposta para os valentões do pedal... inscrições limitadas aos primeiros 5 a "chegarem-se à frente"...


A próxima aventura já está na forja, ou pelo menos, na minha cabeça...

 
Trajecto: Setúbal - Sagres
Data prevista: Finais de Setembro/inicio de Outubro de 2011
Percurso: preferencialmente, sempre junto à costa, por caminhos e estrada de terra (porém, o percurso ainda em análise, com detalhes mais em breve...)
Duração: 3 a 5 dias (depende do percurso que for...)
Etapas: 70 a 100 kms/dia de objectivo (pedalar de manhã, paragem para almoço com descanso e mais pedal até ao final do dia...) - sujeito a reavaliação
Pernoita: Campismo (parque de campismo ou praia)
Viagem de Volta: Comboio.

(...e não, não é ir de Setúbal até ao café mais próximo beber uma Sagres... é mesmo de Setúbal a Sagres, no Algarve)...

Alguém alinha? para finais de Setembro? ...alguém?

Vá lá pessoal, vai ser fixe... :-)))

Azeitão Fátima em bicicleta - as fotos devidas

Antes de sair de casa, manhã cedo e cheio de ganas...
O primeiro raio de sol do dia... Cabanas - Palmela

Poceirão

Arrozais em Santo Estevão

O descanso do guerreiro

O furo do costume... à saída de Benavente.

Almeirim - bom melão...

Calor em Almeirim...

Ponte da Chamusca - uma forma barata e bonita de atravessar o Tejo...




Golegã - a Capital do Cavalo


Quase em Torres... e como já doíam as perninhas...
Torres-Novas
Do meio da subida para Fátima... Torres Novas já ficou para trás...
 

...de rastos... uff!!

Mas acabei por chegar... ainda a 3 kms, mas para quem amarinhou a serra, estas últimas pedaladas são "rebuçados"

sempre a subir...

Já em casa, desmontadinha das malas e restantes apetrechos... prontinha para a terra...




e Pronto...

A próxima aventura já está na forja, ou pelo menos, na minha cabeça...

Trajecto: Setúbal - Sagres
Percurso: preferencialmente junto à Costa (porém percurso ainda em análise, com detalhes mais em breve...)
Duração: 3 a 4 dias
Etapas: 70 a 100 kms/dia de objectivo (pedalar de manhã, paragem para almoço com descanso e mais pedal até ao final do dia...) - sujeito a reavaliação
Pernoita: Campismo (parque de campismo ou praia)
Viagem de Volta: Comboio.

(...e não, não é ir de Setúbal até ao café mais próximo beber uma Sagres... é mesmo de Setúbal a Sagres, no Algarve)...

Alguém alinha? finais de Setembro? alguém?

Vá lá pessoal, vai ser fixe... :-)))

domingo, julho 24, 2011

A minha grande aventura Velocipédica (agora é que é mesmo...)

Em meados de 2008 nascia-me esta "coisa"...

Não, não foi um furúnculo...

Foi sim uma vontade de fazer uma Aventura Velocipédica desde a minha casa (perto de Setúbal) até Fátima (Ourém). podem ver o nascimento da cena aqui...

Pois bem, desde então muitas partidas foram abortadas (umas por falta de vontade, outras por falta de confiança, outras por falta de dinheiro e outras ainda por razões fisicas - uma entorse numa pata e um achaque nas costas...)

Mas desta, creio ser mesmo de vez...

Amanhã, dia 25 de Julho de 2011, pelas 6:00 AM, partirei para a minha primeira etapa - Azeitão - Benavente, 80 Kms.

Sim eu sei, não são muitos quilómetros, mas para mim já me parecem bastantes... sobretudo porque no dia seguintes farei mais outros 68 Kms até Torres Novas e na quarta feira, mais 46kms até Fátima e estes últimos a subir e bem!!

Assim, vou partir então amanhã pela fresca e conto estar em Benavente pela hora do almoço onde pararei e descansarei as minhas certamente muito amassadas pernas...

No entanto, como não vou a contra-relógio mas antes em ritmo de passeio, espero ter tempo e clarividência (e força nas canetas, pois claro...) para ir apreciando a paisagem e tirando algumas fotos e notas...

Por isso, quem quiser e tiver paciência, poderá acompanhar aqui as miseráveis notas que vou adicionando durante esta mais uma aventura das minhas... e quem sabe, a primeira de muitas mais.

Aí vou eu...

quinta-feira, junho 02, 2011

A Encruzilhada

E que tal ? Parece-lhe bem ?
  
     


Se não é um destes, dia 5 Junho, não se esqueça antes de pôr a cruzinha...


 

quarta-feira, abril 06, 2011

Moinantes ao Parlamento... e JÁ!!

Dia 7 de Fevereiro de 2005 nascia o blog Moinantes...

Este blog foi criado com dois objectivos únicos e complementares entre si :

- a difusão da parvoíce;
- castrar intelectualmente todos os seus leitores e torná-los umas bestas;

No entanto, cedo vi que tinha concorrência de peso:

- Os Partidos Políticos.

Os partidos políticos, que no fundo têm por base as mesmas directrizes que o Moinantes, têm porém uma diferença muito grande... aproximadamente 1 milhão de Euros de diferença... E dessa diferença nasce a terceira directriz dos partidos e que no fundo gera uma clivagem profunda:

- Arranjar uns tachos para família e amigos, para que toda a malta "mame";

Ora bem, como eu acho que esta cena de ser político não deve ser nada má, resolvi que quero ser político. No entanto, isto de ser político é uma vocação. E como em tudo na política, quem não tem vocação, aprende...

Resolvi então fazer uma pequena acção de formação de "Introdução ao Parlamentarismo" para poder ajustar o meu CV na hora de o enviar aos partidos políticos a candidatar-me a uma muito cobiçada vaga de político.

Assim, comecemos pelo programa de formação:

Programa diário:
- chegada ao parlamento - 12:00 (nunca antes... safa!!)
- entre as 12:00 e 12:30 - Cafézinho
- 12:30 às 16:00 - Almocinho
- 16:30 - Ir ao parlamento assinar o livro de ponto (opcional)
- se optar por não ir assinar o , no dia seguinte que for ao parlamento, às 12:30, depois do cafézinho, justificar a falta alegando "Trabalho Político".

Se for efectivamente ao parlamento, seguir o seguinte plano vespertino:

- 16:35 - Ver os mails engraçados enviados por amigos e colegas de outras bancadas:
- 16:40 - Sentar-se atrás do líder parlamentar e praticar alguns "Muito bem!! Muito Bem!!" e "É mentira!! É Mentira!!". NOTA: durante este processo, ter especial cuidado com ministros que possam fazer "corninhos" ou primeiros-ministros que comentem provocações da oposição com "Manso é a tua tia, pá..." ou outros "mimos" parecidos...
- 16:50 às 17:00 - Cafézinho
- 17:00 - Adeusinho que já são horas e a minha vida não é isto...

Este é o plano detalhado... Há um simplificado, mas eu optei pelo mais complexo... Depois, existem algumas disciplinas de especialização para o caso de se pretender enveredar por uma especialização. p ex.:

Especialização de Primeiro Ministro:
- Inglês Técnico - Só aos Domingo e Feriados
- Assinatura de Projectos de Arquitectura - apenas disponiveis em capitais de Distrito do Interior do País

Especialização para Presidente da Assembleia da República:
- Introdução às piadolas aos parlamentares novatos
- Técnicas avançadas de interromper parlamentares discursantes com frases do tipo "Pode concluír, Senhor deputado..."

-----*-----

Agora, só espero que ainda vá a tempo para as eleições de Junho... mas se não for, dou um telefonemazito a um Presidente de Câmara que eu conheço que dá um toquezito ao primo de um taxista suiço que conhece uma senhora em Felgueiras que por sua vez liga ao tipo que deu uma ajudinha a aprovar um centro comercial ali para Alcochete e a coisa arranja-se...

Moinantes ao Parlamento, JÁ!!

sexta-feira, janeiro 21, 2011

Manila – Dia 4 – A suar como um “cavalo”…

Finalmente, o sol apareceu e com toda a sua força… Logo de manhã, assim que pusemos o nariz fora do hotel, o bafo quente da rua abafou-nos a respiração e fez com que o ar condicionado do hotel fosse um oásis distante …
Muito calor, sol abrasador e toda a gente na rua com sombrinhas abertas e a taparem as cabeças com tudo o que têm à mão – Livros, cartões, sacos de plástico, camisolas, lenços… o sol aqui nesta zona é muito forte e é muito comum ouvirmos na televisão ou na rádio a informarem que o sol é perigoso e que provoca inúmeras doenças de pele, como cancro e outras maleitas.
Por isso, e porque o sol é mesmo muito forte, toda a malta procura proteger-se do astro rei da melhor forma.
A noite foi bem descansadinha e nem o calor me acordou, e acabei por adormecer pela meia-noite e acordar à 8:00 da manhã. Bem fresquinho…
O dia de trabalho acabou por ser suave, pois estamos a ter um progresso bem bom, com a formação a ser realizada um pouco à frente do prazo, o que nos permitiu hoje ter um almoço um pouco mais alargado e aproveitámos para ir ao Mega Mall comprar as prendinhas para a família.

Antes fomos almoçar com a malta filipina a um restaurante chamado “Congo Grill”. Mais uns pratos tradicionais filipinos à base de carne de porco, chocos e uma espécie de amêijoas que estavam bem deliciosas. O prato mais estranho acabou por ser uma sopa de couves que tinha lá dentro… um bife… exactamente… um bife normal que é cozinhado dentro da sopa... mas que estava surpreendentemente bom. O outro mais estranho era um molho com umas peças de carne que acabei por não comer, e que, não sei porquê, fiquei desconfiado que teria algum tipo de carne de algum animal mais estranho, pois eles estavam algo risonhos entre eles sobre aquele prato. O meu colega ficou desconfiado que seria algum tipo de carne de macaco ou algo do género… Acabei por não provar pois encharquei-me em “bife na sopa” e não calhou… se me dissessem que era macaco ou cobra ou algo do género, teria provado de certeza…

Depois do almoço acabámos por ir então ao Centro Comercial para as compra numa loja chamada “Kultura Filipino” que é um espaço dentro de uma grande superfície denominada “SM” e que faz perecer um pouco o El Corte Inglés… No espaço Kultura Filipino comprámos alguns apetrechos tradicionais filipinos e que espero que a minha malta goste…
Tive de trocar mais dinheiro pois já estava curto de Php’s (pesos filipinos) mas achei os preços dos artigos bastante acessíveis tendo em conta o facto de serem coisas para turistas e que, sendo tradicionais poderiam ser um pouco mais "puxaditas…" mas não, tudo com preços bem normais.
Voltámos ao escritório pelas 15:00 e concluímos a tarde de formação pelas 18:00, com o calendário cumprido.

Ao final do dia, o céu escureceu rapidamente e começaram as trovoadas e alguma chuva, pelo que qundo saímos do escritório pelas 20:00 ainda apanhámos umas boas pingas de água.
Fomos jantar a um restaurante de grelhados onde comemos umas costoletas bem tenrinhas e um chá fresco tradicional (Ice Tea mas sem ser Nestea… era mesmo chá fresco…).
Acabámos a noite com uma pequena volta a pé pelas imediações do restaurante e até ao hotel, pelas 21:30, quando então finalmente fomos abordados por um taxista que nos perguntou se queríamos táxi para passear pela cidade. Como não estava nos nossos planos, acabei por lhe dizer que não queríamos ao que ele, ao bom estilo “pimp”, nos questionou logo de seguida:

“…and girls? You want girls? To massage you? I get girls to massage you…”

Claro que, à semelhança do passeio de táxi, também não estava nos nossos planos obter miúdas para nos massajarem. Aliás, sendo as nossas mulheres leitoras deste blog, nem poderia dizer outra coisa…
Assim, cabisbaixos e taciturnos, acabámos por recusar também o serviço oficial alternativo do Sr. Taxista e recolhemos, tensos e a pensar que deveríamos ter aceite a proposta do senhor…
E quando digo “aceite a proposta”, estava obviamente a referir-me, ao passeio de táxi proposto, claro…!
Mas pronto…
Amanhã é o último dia de trabalho em Manila e apenas nos resta depois o sábado que é o dia de viagem, onde temos avião às 11:35 da manhã, e que será apenas para acordar, apanhar o táxi e toma lá mais 20 e tal horas de avião que até “incha”…
Por isso, amanhã à noite escreverei o último capítulo deste livro “Manila” referente ao dia de sexta feira cá nas Filipinas, viajo no sábado e depois só no domingo poderei actualizar aqui no moinantes a viagem de volta a Portugal…
Vamos ver se amanhã encontramos o tal taxista de novo… apetecia-me mesmo… dar uma voltinha de táxi… claro!!

Abraços Moinantes